sábado, 21 de agosto de 2010

Dízimos & Ofertas

“Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu e não derramar sobre vós uma bênção tal, que dela vos advenha a maior abastança.” Ml 3.10

DEFINIÇÃO DE DÍZIMOS E OFERTAS.
A palavra hebraica para “dízimo” (ma’aser) significa literalmente “a décima parte”.

1) Na Lei de Deus, os israelitas tinham a obrigação de entregar a décima parte das crias dos animais domésticos, dos produtos da terra e de outras rendas como reconhecimento e gratidão pelas bênçãos divinas (ver Lv 27.30-32; Nm 18.21,26; Dt 14.22-29; ver Lv 27.30). O dízimo era usado primariamente para cobrir as despesas do culto e o sustento dos sacerdotes. Deus considerava o seu povo responsável pelo manejo dos recursos que Ele lhes dera na terra prometida (cf. Mt 25.15 nota; Lc 19.13).

2) No âmago do dízimo, achava-se a idéia de que Deus é o dono de tudo (Ex 19.5; Sl 24.1; 50.10-12; Ag 2.8). Os seres humanos foram criados por Ele, e a Ele devem o fôlego de vida (Gn 1.26,27; At 17.28). Sendo assim, ninguém possui nada que não haja recebido originalmente do Senhor (Jó 1.21; Jo 3.27; 1Co 4.7). Nas leis sobre o dízimo, Deus estava simplesmente ordenando que os seus lhe devolvessem parte daquilo que Ele já lhes tinha dado.

3) Além dos dízimos, os israelitas eram instruídos a trazer numerosas oferendas ao Senhor, principalmente na forma de sacrifícios. Levítico descreve várias oferendas rituais: o holocausto (Lv 1; 6.8-13), a oferta de manjares (Lv 2; 6.14-23), a oferta pacífica (Lv 3; 7.11-21), a oferta pelo pecado (Lv 4.1—5.13; 6.24-30), e a oferta pela culpa (Lv 5.14—6.7; 7.1-10).

4) Além das ofertas prescritas, os israelitas podiam apresentar outras ofertas voluntárias ao Senhor. Algumas destas eram repetidas em tempos determinados (ver Lv 22.18-23; Nm 15.3; Dt 12.6,17), ao passo que outras eram ocasionais. Quando, por exemplo, os israelitas empreenderam a construção do Tabernáculo no monte Sinai, trouxeram liberalmente suas oferendas para a fabricação da tenda e de seus móveis (Ex 35.20-29). Ficaram tão entusiasmados com o empreendimento, que Moisés teve de ordenar-lhes que cessassem as oferendas (Ex 36.3-7). Nos tempos de Joás, o sumo sacerdote Joiada fez um cofre para os israelitas lançarem as ofertas voluntárias a fim de custear os consertos do templo, e todos contribuíram com generosidade (2Rs 12.9,10). Semelhantemente, nos tempos de Ezequias, o povo contribuiu generosamente às obras da reconstrução do templo (2Cr 31.5-19).

5) Houve ocasiões na história do Antigo Testamento em que o povo de Deus reteve egoisticamente o dinheiro, não repassando os dízimos e ofertas regulares ao Senhor.
Durante a reconstrução do segundo templo, os judeus pareciam mais interessados na construção de suas propriedades, por causa dos lucros imediatos que lhes trariam, do que nos reparos da Casa de Deus que se achava em ruínas. Por causa disto, alertou-lhes Ageu, muitos deles estavam sofrendo reveses financeiros (Ag 1.3-6). Coisa semelhante acontecia nos tempos do profeta Malaquias e, mais uma vez, Deus castigou seu povo por se recusar a trazer-lhe o dízimo (Ml 3.9-12).

A ADMINISTRAÇÃO DO NOSSO DINHEIRO.

Os exemplos dos dízimos e ofertas no Antigo Testamento contêm princípios importantes a respeito da mordomia do dinheiro, que são válidos para os crentes do Novo Testamento.

1) Devemos lembrar-nos que tudo quanto possuímos pertence a Deus, de modo que aquilo que temos não é nosso: é algo que nos confiou aos cuidados. Não temos nenhum domínio sobre as nossas posses.

2) Devemos decidir, pois, de todo o coração, servir a Deus, e não ao dinheiro (Mt 6.19-24; 2Co 8.5). A Bíblia deixa claro que a cobiça é uma forma de idolatria (Cl 3.5).

3) Nossas contribuições devem ser para a promoção do reino de Deus, especialmente para a obra da igreja local e a disseminação do evangelho pelo mundo (1Co 9.4-14; Fp 4.15-18; 1Tm 5.17,18), para ajudar aos necessitados (Pv 19.17; Gl 2.10; 2Co 8.14; 9.2), para acumular tesouros no céu (Mt 6.20; Lc 6.32-35) e para aprender a temer ao Senhor (Dt 14.22,23).

4) Nossas contribuições devem ser voluntárias e generosas, pois assim é ensinado tanto no Antigo Testamento (Ex 25.1,2; 2Cr 24.8-11) quanto no Novo Testamento (ver 2Co 8.1-5,11,12). Não devemos hesitar em contribuir de modo sacrificial (2Co 8:3), pois foi com tal espírito que o Senhor Jesus entregou-se por nós (ver 2Co 8.9 nota). Para Deus, o sacrifício envolvido é muito mais importante do que o valor monetário da dádiva (ver Lc 21.1-4).

5) Nossas contribuições devem ser dadas com alegria (2Co 9.7). Tanto o exemplo dos israelitas no Antigo Testamento (Êx 35.21-29; 2Cr 24.10) quanto o dos cristãos macedônios do Novo Testamento (2Co 8.1-5) servem-nos de modelos.

Princípios Sobre o Dízimo e Oferta

Antes de começar a gastar, devemos honrar a Deus dando-Lhe o que Lhe pertence primeiro. A Bíblia diz em Provérbios 3:9 “Honra ao Senhor com os teus bens, e com as primícias de toda a tua renda.”
Que parte do nosso salário pertence a Deus? A Bíblia diz em Levítico 27:30 “Também todos os dízimos da terra, quer dos cereais, quer do fruto das árvores, pertencem ao senhor; santos são ao Senhor.”

1) Dar o dízimo é uma forma de aprender que Deus ocupa o primeiro lugar na nossa vida. A Bíblia diz em Deuterenômio 14:22-23 “Certamente darás os dízimos de todo o produto da tua semente que cada ano se recolher do campo. E, perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher para ali fazer habitar o seu nome, comerás os dízimos do teu grão, do teu mosto e do teu azeite, e os primogênitos das tuas vacas e das tuas ovelhas; para que aprendas a temer ao Senhor teu Deus por todos os dias.”

2) Como era o dízimo usado em Israel? A Bíblia diz em Números 18:21 “Eis que aos filhos de Levi tenho dado todos os dízimos em Israel por herança, pelo serviço que prestam, o serviço da tenda da revelação.”

3) Cristo aprovou o dízimo. A Bíblia diz em Mateus 23:23 “Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas.”

4)Que diz Paulo sobre como o ministério do evangelho será sustentado? A Bíblia diz em 1 Coríntios 9:13-14 “Não sabeis vós que os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que servem ao altar, participam do altar? 4Assim ordenou também o Senhor aos que anunciam o evangelho, que vivam do evangelho.”

5) Em que princípio se basea a devolução do dízimo? A Bíblia diz em Salmos 24:1 “Do Senhor é a terra e a sua plenitude; o mundo e aqueles que nele habitam.”

6) De donde vêm as riquezas? A Bíblia diz em Deuterenômio 8:18 “Antes te lembrarás do Senhor teu Deus, porque ele é o que te dá força para adquirires riquezas; a fim de confirmar o seu pacto, que jurou a teus pais, como hoje se vê.”

7)Além do dízimo que mais devemos trazer ao Seu santuário? A Bíblia diz em Salmos 96:8 “Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome; trazei oferendas, e entrai nos seus átrios.”

8) Deus diz que quando não damos dízimos e ofertas, estamos roubando-Lhe. A Bíblia diz em Malaquias 3:8 “Roubará o homem a Deus? Todavia vós me roubais, e dizeis: Em que te roubamos? Nos dízimos e nas ofertas alçadas.”

9) Como sugere Deus que provemos as bencãos que Ele prometeu? A Bíblia diz em Malaquias 3:10 “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim, diz o Senhor dos exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós tal bênção, que dela vos advenha a maior abastança.”

10) Dar com alegria como quem quer agradar a Deus. A Bíblia diz em 2 Coríntios 9:7 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.”

11) Deus diz que o que damos deve refletir com honestidade o que recebemos. A Bíblia diz em Deuterenômio 16:17 “Cada qual oferecerá conforme puder, conforme a bênção que o Senhor teu Deus lhe houver dado.”

Movido Pela Eternidade

Pastor Silvio Galli e sua Esposa Mirian Galli
Fomos criados com a eternidade em nossos corações, e em nosso interior tem alguma coisa que diz que existem coisas alem de nossas existências terrenas.
O desejo da maioria das pessoas é viver a vida que vale a pena. Isso é um direito e é uma inspiração que vem do coração de Deus. Foi o que Moises pediu na oração: Faze com que saibamos como são poucos os dias da nossa vida para que tenhamos um coração sábio. Salmo 90: 12-7 (NTLH)
O QUE MOVE A SUA VIDA?
A palavra mover significa impulsionar, dirigir, controlar ou direcionar.
Outra definição é fornecer a força motriz. O que está guiando e motivando a nossa vida nessa terra? As coisas eternas ou temporais?

Todo e qualquer indivíduo tem sua vida dirigida por algo.
Qual a força que dirige sua vida?
Neste exato momento, você pode estar sendo dirigido por um problema, por pressão ou por um prazo limitado. Você pode estar sendo dirigido por uma lembrança dolorosa, um temor pungente ou uma crença inconsciente. Existem circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir sua vida. Eis aqui cinco dos mais comuns.

Muitos são movidos pela culpa. Tais pessoas passam a vida inteira fugindo do remorso e ocultando sua vergonha. Pessoas dirigidas pela culpa são manipuladas por suas lembranças.
Muitos são movidos pelo rancor e pela raiva. Eles se apegam a magoas, sem jamais superá-las. Em vez de aliviarem sua dor através do perdão, revivem-na de continuo em sua mente. Algumas pessoas dirigidas pelo rancor "se fecham" e interiorizam sua raiva, enquanto nutras "explodem" sobre os outros. Ambas as reações são perniciosas não trazem nenhum benefício.
Muitos são movidos pelo medo. Seus temores são provavelmente' o resultado de experiências traumáticas e de expectativas ilusórias, do crescimento em um lar extremamente severo ou mesmo de predisposição genética. Independentemente do que tenha causado tal situação, pessoas dirigidas pelo medo com freqüência perdem correr oportunidades por terem medo de correr riscos. Em vez dis¬so, elas se comportam de maneira cautelosa, evitando riscos e tentando manter a situação vigente.
Muitos são movidos pelo materialismo: Seu desejo de adquirir torna o único objetivo na vida. O impulso de sempre querer mais baseia-a no conceito errôneo de que ter mais me tornará mais feliz, mais importante e mais protegido.
Muitos são movidos pela necessidade de aprovação. Eles permitem que as expectativas dos pais, esposas, filhos, professores ou amigos controlem sua vida. Muitos adultos ainda tentam ganhar a aprovação de pais que nunca estão satisfeitos. Outros são di¬rigidos pela pressão social, sempre preo¬cupados com o que os outros poderiam pensar. Infelizmente, os que seguem a multidão acabam normalmente perdidos nela. Não conheço todas as chaves do sucesso, mas uma chave para o fracasso é tentar agradar a todos.

COMPREENDENDO A ETERNIDADE
Precisamos ser movidos pela eternidade e fazer a vida valer à pena, não apenas hoje, mas por toda eternidade. E a Bíblia é muito clara quanto à forma de alcançar este objetivo, e se queremos ser motivados por aquilo que vai durar para sempre precisamos adquirir compreensão e entendimento o que significa a eternidade.

O QUE SIGIFICA A ETERNIDADE?
*O que é a eternidade?*Como ser definida? *Como pode ser compreendida?
Definições: Tempo indefinido, o estado de existência fora do tempo.A verdade é que a eternidade não pode ser compreendida mentalmente, nossas mentes finitas não conseguem captar conceitos relativos ao que perpétuo ou eterno.
E a eternidade quanto ao próprio Deus? As Escrituras afirmam que ele é de eternidade em eternidade. Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Salmo 90:2

A ETERNIDADE FOI COLOCADA EM NOSSOS CORAÇÕES
Ainda que a eternidade não possa ser compreendida com a nossa mente natural ela foi colocado em nosso coração pelo criador. Nosso coração reconhece a eternidade, ela nasceu em cada ser humano.
A eternidade dura para sempre, ela não tem fim, entretanto não se trata simplesmente de um tempo que jamais se acaba. Para entender melhor a eternidade precisamos olhar para o próprio Deus, pois ele é ilimitado em poder conhecimento, sabedoria e eterno.
Por isso que a bíblia afirma no Salmo 14:1 “Diz o insensato em seu coração não há Deus”. Observe que o versículo não afirma Diz o insensato em sua mente.
A muitos ateus que negam enfaticamente a existência de Deus, mas lá no fundo eles sabem que Ele existe, pois esta certeza foi plantada lá no fundo de seus corações.

OS 2 PRINCIPAIS JULGAMENTOS ETERNOS
Muitas pessoas hoje em dia não estão edificando suas vidas sobre o que é eterno, ou seja, pela Palavra de Deus. Mas, sim sobre o pensamento cultural, tradições, suposições e percepções a respeito de quem é Deus. O problema de tudo isso é que você pode estar edificando sua vida em um fundamento defeituoso e por causa disso você pode cair em um buraco. Fico impressionado com a quantidade de pessoas que encontro que baseiam sua vida naquilo que não é eterno. Que grande engano! Como podem acreditar naquilo concedido pelas suas próprias mentes.

O GRANDE JULGAMENTO DO TRONO BRANCO
O Juízo Final - O juízo final é um assunto importante, pois as pessoas que estiverem diante do “Grande Trono Branco serão lançados no lago de fogo que arde com enxofre. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo. (Ap.20:14-15)
O inferno que vai ser lançado no lago de fogo, é um assunto que tem que ser levado a sério, no entanto temos a tendência de despistarmos o assunto. Costumo dizer que se pudesse tirar 2 doutrinas do cristianismo elas seriam o dízimo e o inferno. Pagaria um preço muito alto para afirmar: “Todos serão salvos”. Neste tribunal o Senhor dirá para aquele que ali estiverem: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam iniqüidade.
O Horror e a vergonha dos pecados revelados
Para essas pessoas, o juízo será um dia de vergonha. Seus pecados serão revelados, mas não como pecados perdoados. Imagine a lista sem declaração de perdão! Um pecado anunciado após outro deixando. Pecador emudecido diante de Deus. Aquelas pessoas que nunca quiseram andar com Deus, o dia do juízo será um dia de vergonha, ira e de horror.
O Senhor perguntará para o guarda Real: Seu nome esta inscrito no livro:
Nenhum incrédulo estará no céu com o Senhor quando deixar este corpo; o seu lar eterno e o Lago de Fogo.
Como mencionado anteriormente, os infiéis comparecerão perante o jul¬gamento que será conhecido como o Julgamento do Grande Trono Branco, e que ocorrera muito depois do julgamento dos crentes mencionado na pas¬sagem acima.

A ORDEM CRONOLÓGICA DOS ACONTECIMENTOS
- O arrebatamento da Igreja
- Jesus voltara a esta terra com os exércitos do céu vencera o anticristo,
- lançará Satanás em prisão,
- estabelecerá o Seu governo em Jerusalém por mil anos.
- Depois disso, Satanás será solto do poço sem fundo e lhe será permitido enganar as nações mundialmente por um curto período.
- Descera fogo do céu e consumira os rebeldes, e o diabo será lançado no Lago de Fogo por toda a eternidade.
- E todos os ímpios e incrédulos levantar-se-ão do Hades para compareceram diante do Grande Trono Branco.
Jesus se refere a isso como a ressurreição do juízo (ou da condenação)
E sairão das suas sepulturas. Aqueles que fizeram o bem vão ressuscitar e viver, e aqueles que fizeram o mal vão ressuscitar e ser condenados. (João 5:29). Todos aqueles cujos nomes não estiverem escritos no Livro da Vida serio lançados no Lago de Fogo.

O TRIBUNAL DE CRISTO
Tu, porem por que julgas teu irmão? E tu por que desprezas o teu? Pois todos compa¬receremos perante o tribunal de Cristo.Assim, pois cada um de nos dará contas de si mesmo a Deus. Romanos 14:10-12
“Todos compareceremos perante o tribunal de Cristo”. A quem Paulo está se referindo, aos crentes ou a incrédulos?
Ao examinarmos esta passagem das Escrituras no seu contexto, não há pos-sibilidade de mal entendidos: trata-se dos crentes. Ele menciona a seriedade do fato de um cristão julgar ou desprezar um irmão, e aqueles que fazem isso terão de prestar contas. Portanto, não apenas os incrédulos comparecerão diante de Deus no juízo, mas também todos os cristãos se apresentarão diante do trono de Deus para prestarem contas de suas vidas aqui na terra. Isso é enfatizado ainda em sua carta aos Coríntios.
Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor.Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo. E assim, conhecendo o temor do Senhor, persuadimos os homens e somos cabalmente conhecidos por Deus; e espero que também a vossa consciência nos reconheça.(2Co 5:8,10-11)

Mais uma vez, fica evidente que Paulo não esta falando sobre o julgamento dos pecadores, mas dos cristãos. A sua afirmação "Preferiríamos estar fora deste corpo, pois então estaríamos no céu com o Senhor" não deixa margem para a dúvida quanto a quem ele esta se dirigindo. Nenhum incrédulo estará no céu com o Senhor quando deixar este corpo; o seu lar eterno e o Lago de Fogo.
Por outro lado, o julgamento do crente ocorre muito antes do Julgamento do Grande Trono Branco. O tempo exato não esta expresso claramente nas Escrituras; entretanto, sabemos que ele se realizara em algum momento de¬pois do arrebatamento da Igreja nas nuvens e antes que o reino milenar de Cristo se inicie. Portanto, há aproximadamente mil anos separando os dois maiores julgamentos que já houve e que já haverá.
O Tribunal de Cristo e literalmente o tribunal divino de Deus. As escrituras afirmam que o Pai confiou todo julgamento ao Filho (João 5:22). Jesus Cristo não e apenas o nosso Salvador, mas Ele e o nosso Juiz e em breve julgará Sua própria casa. A maneira mais simples de se definir a palavra original para julgamento e dizer que é de uma decisão que resulta de uma investigação, a favor ou contra.
Há muitas pessoas na igreja que não estão cientes de que terão de prestar contas do que fizeram durante sua curta permanência na terra. Muitos têm a idéia errônea de que todo julgamento futuro foi erradicado com a salvação. Na verdade, o sangue de Jesus nos limpa dos pecados que nos impediriam de entrar no reino; entretanto, de não nos exime do julgamento de como nos conduzimos como crentes, seja bem ou mal.

O TEMOR DO SENHOR
O que e temer ao Senhor? E termos medo dele? De jeito nenhum, pois como podemos ter intimidade com o Senhor (que e o Seu desejo sincero) se ficar¬mos amedrontados diante dele? Deus veio para revelar-se a Israel, para ter comunhão com eles como tinha com Moises, mas todos recuaram e recusa¬ram-se a se aproximar. Moises disse ao povo:
"Não temais; Deus veio para vos provar e para que o seu temor esteja diante de vós, a fim de que não pequeis". Ex 20:20
As palavras de Moises parecem se contradizer. No entanto, ele esta indican¬do a diferença entre ter medo de Deus e temer ao Senhor; são coisas distintas. Alguém que tenha medo de Deus tem algo a esconder (lembre-se do que Adão fez quando desobedeceu no Jardim; ele se escondeu da presença do Senhor). Por outro lado, alguém que teme ao Senhor tem medo de estar longe dele (foge da desobediência).
Temer ao Senhor é honrá-lo, estimá-lo, valorizá-lo, respeitá-lo e reverenciá-lo¬ acima de qualquer coisa e de qualquer pessoa. E amar o que Ele ama e odiar o que Ele odeia. O que é importante para Ele é importante para nós; O que não importa para Ele não importa para nós.
Quando o tememos, trememos diante da Sua Palavra, o que significa obedecer-lhe imediatamente - quando não faz sentido, quando dói, quando não vemos os benefícios - e fizer
tudo para o cumprimento da Sua vontade. Desse modo, podemos dizer que sim, a manifestação do temor do Senhor e a obediência a Sua Palavra, aos Seus caminhos, as Suas leis.
As Escrituras nos dizem que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria, ou - podemos colocar assim – é o fundamento da sabedoria.
A sabedoria é a capacidade de fazer as escolhas certas no tempo oportuno. Aqueles que fazem escolhas erradas sob pressão têm falha de sabedoria, e a Fonte da sabe¬doria e o temor do Senhor.

As Escrituras nos dizem que nossas vidas podem ser comparadas a cons¬trução de casas; em primeiro lugar, vem o fundamento, depois, levantamos a estrutura. Lemos: "Com a sabedoria edifica-se a casa" (Pv 24:3). Se ao edificarmos nossas vidas formos capazes de fazer as escolhas certas, então construiremos uma vida saudável que se apresentara com confiança diante do Trono do Julgamento. O principio ou o fundamento desta sabedoria e o temor do Senhor.

O QUE IMPEDE QUE NOS AFASTEMOS
Os cristãos não se desviariam se tivessem o temor do Senhor firmemente plantado em seus corações. Não escorregaríamos nem nos afastaríamos da nossa fome devoção a Jesus.
Não consideraríamos a Sua Palavra como coisa corriqueira nem a trataríamos de forma casual. Não flertaríamos com o peca¬do, que faz com que o coração dos crentes se endureça e finalmente desista (ver Hb 3:12-13). Jamais esqueceríamos de que tudo o que e feito e dito em secreta será proclamado publicamente no Trono do Julgamento. Veja o que Deus disse a Jeremias sobre as pessoas do Novo Testamento:

Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. Dar-lhes-ei um só co¬ração e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem e bem de seus filhos. Farei com eles aliança eterna, segundo a qual não deixarei de lhes fazer o bem; e porei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim. Jr 32:38-40
Observe que Deus diz: "... me temam todos os dias ... para que nunca se apartem de mim”.

- Lucifer
"Lúcifer era o anjo que liderava a adoração no céu; ele era un¬gido, belo e abençoado. Mas ele não me temia; ele não permaneceu para sempre". Refleti sobre aquilo, e então ouvi o seguinte: "Um terço dos anjos que cercavam o meu trono e viram a minha gloria não me temiam; eles não permaneceram para sempre".

- Adão/Eva
''Adão e Eva andavam na presença da Minha glória. Eles tinham comunhão comigo, mas não me temiam. Eles não permaneceram na Minha presença para sempre".

- Os Crentes
O temor do Senhor nos da poder para permanecer. Ele nos mantém re¬gularmente obedientes a Palavra de Deus. Os crentes recebem a seguinte advertência: "Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de en¬trar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vos tenha falhado" (Hb 4:1; ênfase do autor). É interessante que Ele diz "temamos", em vez de "amemos". É o temor de Deus que nos impede de voltar ao pecado, e não o amor de Deus.

Ilus. O evangelista famoso que amava a Deus, mais não tinha temor
Então perguntei a ele: "Quando foi que você deixou de ser apaixonado por Jesus?"
Ele olhou para mim e respondeu sem hesitar: “lsso nunca aconteceu!" Muito desconcertado, respondi: "Mas, e quanto à violação de correspondência e ao adultério que você cometeu nos últimos sete anos, que são o motivo da sua prisão?"
Ele disse: ''John, eu amava a Jesus durante todo aquele tempo, mas Ele não era a autoridade suprema em minha vida" (Ele não temia a Deus). Então ele disse algo que me paralisou: "John, há milhões de cristãos como eu.
Eles chamam Jesus de Salvador e o amam, mas não o temem como seu Senhor supremo". Aquela altura, uma luz se acendeu dentro de mim de mim. Percebi que podemos amar a Jesus, mas que apenas isto não nos afastarmos dele. Temos de temer a Deus também. Lembre-se das palavras de Moises: "Deus veio para vos provar e para que o seu temor esta diante de vós, a fim de que não pequeis” (Êx 20:20)
E o temor do Senhor que nos dá poder para permanecermos, não nos desviarmos de nossa obediência a Deus, como fizeram Lúcifer, um terço dos anjos, Adão, e os muitos na igreja que apostarão nestes últimos dias.

O caminho da deslealdade

A deslealdade não é algo que acontece repentinamente, antes é um processo.
Muitas vezes, sem que as pessoas percebam, elas se deixam envolver num processo que vai culminar na deslealdade.
Precisamos de discernimento para percebermos essa atitude se desenvolvendo em nós e em nossos irmãos.
A deslealdade vai se manifestar seguindo estágios. Eu gostaria de usar Joabe e Absalão como exemplos dos estágios da deslealdade na vida de uma pessoa.
- O espírito de independência é algo bem sutil e muitas pessoas dificilmente o associam com a deslealdade.
- Mas uma pessoa independente se torna separada da vida da igreja e imagina que as regras da igreja não se aplicam a ela.

Tais pessoas não respeitam as instruções e as normas e comumente se acham no direito de fazer as coisas do seu jeito de forma independente.
Na maior parte das vezes não há nada demais em ser independente e autônomo, mas se você é parte de um grupo ou de uma organização a independência se torna um sinal de deslealdade. Advertí-lo que a pessoa está no primeiro estágio da Deslealdade.

-Em II Samuel 3:20-39 temos o primeiro exemplo de independência de Joabe.
(Desleais tratam de Igual para igual)

-O segundo exemplo da independência de Joabe está em II Samuel 18:5-15.
(Eram independentes e achavam que estavam fazendo certo / Parente que usurpa posição Joabe era sobrinho),

-O terceiro exemplo da independência de Joabe está em II Samuel 12:26-29.
(As pessoas fazendo porque acham que tem o direito)
Normalmente pessoas independentes não vão embora. Elas ficam conosco, mas fazem apenas aquilo que querem e como querem. Esse certamente é um nível de deslealdade.
(A grande característica de uma Obra Forte e prevalescente é a Lealdade / Existem até ministério que tiveram problemas de escandalos e permaneceram grandes)

-A decepção acontece quando ficamos ofendidos.
-O Senhor disse que onde há ofensa o resultado é traição e ódio.
Nesse tempo, muitos hão de se escandalizar, trair e odiar uns aos outros. Mt. 24:10
-O segundo estágio da deslealdade é a decepção ou ofensa.
-Absalão foi alguém que se tornou desleal e a deslealdade entrou em sua vida pela porta da ofensa.
Absalão ficou profundamente magoado quando sua irmã Tamar foi violentada pelo irmão Amnon. Depois ele ficou ainda mais magoado porque seu pai Davi não fez coisa alguma.
Ouvindo o rei Davi todas estas coisas, muito se lhe acendeu a ira. II Sm. 13:21
(Ficou furioso mais não fez nada, Absalão de decepcionou)
Davi ficou apenas zangado, mas ele deveria ter feito mais que isso. Baseado em Levítico 20:17 a penalidade para o incesto era a morte. Davi sendo o rei deveria ter cumprido a lei de Moisés.
Se um homem tomar a sua irmã, filha de seu pai ou filha de sua mãe, e vir a nudez dela, e ela vir a dele, torpeza é; portanto, serão eliminados na presença dos filhos do seu povo; descobriu a nudez de sua irmã; levará sobre si a sua iniqüidade. Lv. 20:17
Ficar ofendido não é um direito nosso. Na verdade ficar ofendido é algo muito grave e de muitas conseqüências. Quem se ofende se enche de justiça própria e por causa disso traem e são desleais.
O espírito de ofensa sempre abre porta para o espírito de traição.
Quem não supera suas feridas se torna desleal aonde quer que vá.
As maiores perdas na história da Igreja aconteceram porque alguém ficou ofendido.

- Depois que Amnon violentou a Tamar, Absalão não fez nada por dois anos inteiros. Absalão se tornou isolado, passivo e ressentido.
- Porém Absalão não falou com Amnom nem mal nem bem... II Sm. 13:22
Normalmente depois de serem ofendidas as pessoas se tornam arredias e isoladas.
Pessoas feridas não se envolvem, são indiferentes e certamente se tornarão críticas da liderança e da obra.
Tornar-se crítico é a atitude natural daquele que não se envolve e fica passivo na igreja.
Para ser crítico é preciso se colocar de fora e ter tempo para avaliar todos os erros dos líderes e menosprezar a igreja
(Ex: Como comentarista de futebol, o desleal quer falar sobre a Igreja).
Um líder que se tornou passivo certamente se sentiu ofendido e está magoado.
Possivelmente pessoas erraram com ele, mas ele não conseguiu perceber que a falha do outro foi um teste para ele, por isso a deslealdade penetrou no seu coração.
- Uma pessoa que se deixa tomar pelo espírito de deslealdade não fica passiva indefinidamente, ela em algum momento se levantará com críticas.
- Esse é o estágio de observar e ampliar as falhas da igreja.
Absalão começou a ver falhas no estilo de liderança de Davi.
Então, Absalão lhe dizia: Olha, a tua causa é boa e reta, porém não tens quem te ouça da parte do rei. II Sm. 15:3
O que essas pessoas não percebem é que tudo depende da perspectiva de como olhamos as coisas. O valor de algo depende do olhar que você olha para ela.
Se você olha para algo com olhos críticos verá apenas imperfeições e defeitos; mas se olha com olhos de amor, verá algo bom e terá paciência e esperança de mudança.
- Uma pessoa dissimulada se torna política e passa a envolver outras pessoas com as suas idéias.
- Ela quer reunir outras pessoas e fazer com que acreditem que ela tem identificado um problema real que deve ser tratado. Foi exatamente isso que Absalão fez em II Samuel 15:3-6.
A Bíblia diz que Absalão se sentava na porta da cidade e escutava a qualquer um que vinha ver o rei. Ele demonstrava simpatia e interesse pelo problema das pessoas, mas sempre realçando que a falha estava na liderança do rei.
Absalão talvez dissesse: “vamos orar pelo nosso querido rei. Ele já está velho e não consegue lidar com o peso da obra.”
Ou talvez dissesse: “Eu pessoalmente não concordo com essa posição. Mas o rei mandou. Que se há de fazer?”
O que você responde quando uma pessoa lhe diz: “eu só estou nessa igreja por causa de você. Se você se for eu irei também.”
Quem ouve isso e não diz nada possui algo do espírito de Absalão, o espírito de deslealdade.
Pessoas desleais têm uma maneira insidiosa de discutir as falhas de seu líder. Algumas vezes até parecem piedosos dizendo:
- Você não acha que muitas pessoas estão deixando a igreja?
- Eu acho que o pastor viaja muito. E você?
- Sinto que não temos a unção que tínhamos no princípio dessa obra.
Uma pessoa nesse nível de deslealdade tenta abordar o líder, mas sempre com atitudes erradas. As frases prediletas delas são:
- Todo mundo está dizendo “isso e aquilo”.
- Ouvi alguém dizendo “isso e aquilo”.
- Alguém falou comigo “isso e aquilo”, mas pediu para não revelar o nome.
- Eu estou falando em nome de muitos da igreja que não têm coragem de se manifestar, mas que estão descontentes.
Eu creio que as pessoas que se rebelam estão debaixo da influência de um espírito de engano.
É esse espírito que faz com que elas se sintam cheias de justiça própria. Também é esse espírito que as tornam cegas para o caminho de destruição que estão seguindo.
Um pensamento de engano comum em pessoas desleais é a idéia de que Deus escolhe os maiores ou melhores.
Muitos se rebelam, porque julgam que são maiores que seus líderes.
Davi tinha liderados maiores que ele e o próprio Senhor Jesus disse que faríamos obras maiores.
Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim fará também as obras que eu faço e outras maiores fará, porque eu vou para junto do Pai. Jo. 14:12
Mas isso não significa que somos maiores que Jesus.
Em verdade, em verdade vos digo que o servo não é maior do que seu senhor, nem o enviado, maior do que aquele que o enviou. Jo. 13:16
- Agora a pessoa demonstra toda a sua deslealdade e luta abertamente contra a autoridade.
- Essa luta declarada acontece por causa do espírito de engano. A pessoa se convence de que está correta e agora tem o apoio de outras que a incentivam.
- Nos estágios anteriores a rebelião estava presente, mas agora ela se manifestou visivelmente
- O fim de todo rebelde é sempre a morte. Alguns morrem espiritualmente e ministerialmente, outros podem mesmo vir a morrer fisicamente.
Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e culto a ídolos do lar. I Sm. 15:23
A punição bíblica para a bruxaria é a morte.
A feiticeira não deixarás viver. Ex. 22:18
Deus não tolera rebelião de nenhum tipo.
Algumas pessoas simples se deixam levar pelas palavras de gente rebelde. Peça ao Senhor discernimento.
De Jerusalém foram com Absalão duzentos homens convidados, porém iam na sua simplicidade, porque nada sabiam daquele negócio. II Sm. 15:11
Se as pessoas soubessem claramente em que estão se envolvendo, creio que elas rejeitariam a rebelião.
O resultado da rebelião é a morte. Deus irá substituir você por outro mais digno que você. Você será colocado num lugar de obscuridade e esquecimento e ainda haverá maldição sobre a sua casa.


Pr Aluízio A Silva
http://www.igrejavideira.com/

segunda-feira, 16 de agosto de 2010

AS 10 PRINCIPAIS DIFICULDADES de um novo convertido

1- Você que é novo convertido poderá passar por uma ou mais destas dificuldades anotadas aqui, leia e medite.

1- EMOÇÕES CONFLITANTES
1- Nas horas seguintes à sua experiência, você poderá ter dúvidas sobre a realidade de sua experiência.
2- Os conflitos emocionais perdem a intensidade na medida que você persevera na Caminhada do Vencedor.
3- Qualquer dúvida ou informação procure o seu Anjo da guarda, ele quer lhe ajudar.

2- CRISE DE TRANSFORMAÇÃO
1- Vícios e hábitos nem sempre desaparecem.
2- Não se condene, busque o acompanhamento para lhe ajudar a se libertar.

3- PRESSÃO DOS AMIGOS
1- Os velhos amigos tem um grande poder de influencia sobre a gente.
2- É vital que você se envolva com os irmãos de sua Célula.
3- Saiba que agora você tem verdadeiros amigos, que querem levá-lo a crescer em Deus.

4- FALTA DE TEMPO
1- Ao se converter possivelmente você tinha uma agenda de sua vida: estudos, lazer, esportes...
2- Talvez você pense que não tem tempo e na verdade o que precisa é só reorganizar as coisas, pois com certeza você sempre encontrará tempo para Deus e para sua obra.

5- HOSTILIDADE DA FAMÍLIA
1- É comum surgir uma tensão em casa, mais ainda se você é o primeiro a se converter na família.
2- Possivelmente será acusado de destruir a paz e a unidade da família. Acusado de abandonar a tradição da família.
3- Fique tranqüilo, pois verdade você é que está começando uma boa tradição em sua família, servir verdadeiramente a Deus.

6- PERSEGUIÇÃO
1- Nem todos, mas alguns novos convertidos podem passar por isso.
2- Leia em II Tm. 3:12: E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições.
3- Olhe para isto como um teste de fidelidade a Deus. Como você responderá diante de seu primeiro teste como servo de Deus?
4- Saiba que, seu Anjo da Guarda com certeza pode lhe ajudar.

7- SUPERSTIÇÃO
1- Existe um mito de que as coisas pioram quando se converte, e é pura mentira do pai da mentira.
2- Na verdade quando a Luz de Deus brilha vemos as trevas que vivíamos, ver isto não é ruim, o pior era antes que você não via nada disto.
3- Procure ajuda com seu Pai Espiritual, a Palavra diz que devemos aprender uns com os outros.

8- COBRANÇA DO PASSADO
1- É provável que haja pendências e questões a serem resolvidas.
2- Você deve ser ajudado a respeito de concertar erros do passado.
3- Há coisas que podem ser concertadas, mas tudo precisa ser feitos com sabedoria e bom senso.

9- SOLIDÃO
1- Pode ser que você fique meio no meio do caminho, no meio termo, entre um mundo e o outro.
2- Sabe amado o que está acontecendo é uma mudança na sua vida, uma mudança para melhor.
3- Você não está sozinho, você tem uma família, a Família Videira.

10- CRENTES CARNAIS
1- É triste termos que proteger um novo convertido de alguns velhos convertidos, mas é verdade.
2- Infelizmente podem existir crentes carnais, mal intencionados, que poderão usar até mesmo profecias para tentar confundir você. Fale tudo ao seu Anjo da Guarda.

“ Estou plenamente certo de que aquele que começou boa obra em vós
                                   há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus.” Fp. 1:6

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Perigos da Pornografia

Passos práticos para o homem de Deus manter puro o seu caminho.
Perigos da Pornografia

1. Pornografia está associada à idolatria
Os povos que viviam em Canaã adoravam deuses da fertilidade usando órgãos sexuais e orgias sexuais como forma de adoração. Deus ordenou que estas nações fossem destruídas, como Ele fez com o próprio povo de Israel quando ele caiu nestas práticas pagãs. Pornografia fornece os símbolos, os rituais, os estímulo e o credo para adoração do corpo humano e de seus impulsos sexuais ao invés do eterno Deus.
Perigos da Pornografia

2. Pornografia é uma agressão a Deus
Deus abomina tudo o que é imoral, sexualmente pervertido, associado a idolatria e a luxúria (1 Co 6:9-13; Ef 5:3 e 11). Aqueles que praticam a imoralidade estão agredindo a santidade de Deus e desprezando a sua vontade.

3. Pornografia destrói as relações humanas
Jesus ensinou que nós somos protetores de nossos irmãos. De fato, nós somos guardiães uns dos outros. A Pornografia dita que a satisfação dos próprios desejos de alguém é tudo o que importa. Ela destrói casamentos, produz abortos, crianças molestadas e taras demoníacas.

4. Pornografia ataca mulheres e crianças
Pornografia explora as mulheres como ferramentas descartáveis para a satisfação da luxúria masculina. Crianças são abusadas mentalmente, emocionalmente, fisicamente e espiritualmente para satisfazer as compulsões dos viciados em sexo. Um filho de Deus não pode contribuir para promover tais práticas.

5. Pornografia vicia
Pornografia envolve as pessoas como uma corda sempre apertando mais através de seus impulsos sexuais (Ef 4:18-19).

6. Pornografia é anti-sexo
O sexo é um belo presente de Deus cheio de propósito para o homem e a mulher. Ele projetou o sexo entre o marido e a esposa para ser uma fonte de prazer mútuo, bem como o meio para perpetuar a Sua criação. Contradizendo o plano de Deus, a pornografia promove a satisfação física sem amor, sexo sem responsabilidade, união sem obrigação pelas conseqüências e exercício do privilégio sem nenhuma preocupação com as conseqüências eternas.

7. Pornografia está associada a marginais e criminosos
A indústria da pornografia está nas mãos do crime organizado. Comprar pornografia é contribuir para promover o crime na cidade e na nação. Os que comercializam pornografia são os mesmos que traficam drogas.

8. Pornografia é um canal para receber demônios
Todos sabem que até o lenço de Paulo curava, porque a unção pode ser transmitida. Mas a Bíblia nos manda detestar até a roupa contaminada pelo pecado, porque as coisas associadas com a imoralidade e pornografia transmitem demônios (Jd. 1:23). Entrar em contato com a pornografia é abrir a sua casa e a sua vida para a entrada de demônios.

Atitudes do Vencedor
1. Confesse seus pecados a Deus e arrependa-se deles, pedindo a Deus sua ajuda, crendo que Ele o ajudará.

1 Cor. 10:13: “Não vos sobreveio tentação que não fosse humana; mas Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar.”

Filipenses 4:13: “tudo posso naquele que me fortalece.”

Lucas 1:37: “Porque para Deus não haverá impossíveis em todas as suas promessas.”

2. Ore diariamente por livramento. Nunca abandone as suas orações, lembrando-se que somente com a ajuda de Deus você será liberto.

João 15:5: “Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.”

1 Tess. 5:17: “Orai sem cessar.”

3. Ore especificamente quando os desejos aparecerem.

1 Pedro 5:7-8: “lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios e vigilantes. O diabo, vosso adversário, anda em derredor, como leão que ruge procurando alguém para devorar.”

Salmos 86:7: “No dia da minha angústia, clamo a ti, porque me respondes.”

Tiago 4:7: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.”
Salmos 91:15: “Ele me invocará, e eu lhe responderei; na sua angústia eu estarei com ele, livrá-lo-ei e o glorificarei.”

Efésios. 6:10-13, 18: “Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. ... com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos”

4. Destrua toda a pornografia que esteja em seu poder imediatamente. Não jogue ela “por aí”, em vez disso destrua-a totalmente.
Marcos 9:43-48: “E, se tua mão te faz tropeçar, corta-a; pois é melhor entrares maneta na vida do que, tendo as duas mãos, ires para o inferno, para o fogo inextinguível onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga. E, se teu pé te faz tropeçar, corta-o; é melhor entrares na vida aleijado do que, tendo os dois pés, seres lançado no inferno onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga. E, se um dos teus olhos te faz tropeçar, arranca-o; é melhor entrares no reino de Deus com um só dos teus olhos do que, tendo os dois seres lançado no inferno, onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.”

1 Cor. 6:18: “Fugi da impureza. Qualquer outro pecado que uma pessoa cometer é fora do corpo; mas aquele que pratica a imoralidade peca contra o próprio corpo.”

Atos 19:17-20: “Chegou este fato ao conhecimento de todos, assim judeus como gregos habitantes de Éfeso; veio temor sobre todos eles, e o nome do Senhor Jesus era engrandecido. Muitos dos que creram vieram confessando e denunciando publicamente as suas próprias obras. Também muitos dos que haviam praticado artes mágicas, reunindo os seus livros, os queimaram diante de todos. Calculados os seus preços, achou-se que montavam a cinqüenta mil denários. Assim, a palavra do Senhor crescia e prevalecia poderosamente.”

5. Desenvolva o hábito de leitura bíblica, começando com Provérbios.

João 17:17: “Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade.”

Salmos 1:2-3: “Antes, o seu prazer está na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Ele é como árvore plantada junto a corrente de águas, que, no devido tempo, dá o seu fruto, e cuja folhagem não murcha; e tudo quanto ele faz será bem sucedido.”
Atitudes do Vencedor

6. Aproxime-se de um líder e peça a ele que ajude você sendo alguém que o acompanhe e cobre de você.
Tiago 5:16: “Confessai, pois, os vossos pecados uns aos outros e orai uns pelos outros, para serdes curados. Muito pode, por sua eficácia, a súplica do justo.”

Gálatas 6:1-2: “Irmãos, se alguém for surpreendido nalguma falta, vós, que sois espirituais, corrigi-o com espírito de brandura; e guarda-te para que não sejas também tentado. Levai as cargas uns dos outros e, assim, cumprireis a lei de Cristo.”
Atitudes do Vencedor

7. Evite áreas da cidade, bancas, gêneros de música, internet, ou qualquer outra coisa que inflame seus desejos ou ofereça oportunidades fáceis para voltar aos desejos imorais. Cancele, se for necessário, qualquer acesso à internet que você tenha.

Salmos 119:37: “Desvia os meus olhos, para que não vejam a vaidade, e vivifica-me no teu caminho.”

Provérbios 3:7: “Não sejas sábio aos teus próprios olhos; teme ao SENHOR e aparta-te do mal;”

Provérbios 4:14-15: “Não entres na vereda dos perversos, nem sigas pelo caminho dos maus. Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo;”

8. Leia literatura cristã que ajude a lidar com problemas da impureza.
Provérbios 1:5: “Ouça o sábio e cresça em prudência; e o instruído adquira habilidade.”

Provérbios 12:15: O caminho do insensato aos seus próprios olhos parece reto, mas o sábio dá ouvidos aos conselhos.”

Provérbios 19:20: “Ouve o conselho e recebe a instrução, para que sejas sábio nos teus dias por vir.”

9. Evite os filmes que tenham cenas eróticas, mesmo que não sejam pornográficos.
Tiago 1:14-16: “Ao contrário, cada um é tentado pela sua própria cobiça, quando esta o atrai e seduz. Então, a cobiça, depois de haver concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, uma vez consumado, gera a morte. Não vos enganeis, meus amados irmãos.”

10. Quebre os relacionamentos e contatos com quaisquer “amigos” que sejam facilitadores para a pornografia.

Salmos 1:1: “Bem-aventurado o homem que não anda no conselho dos ímpios, não se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.”

Provérbios 4:14-15: “Não entres na vereda dos perversos, nem sigas pelo caminho dos maus. Evita-o; não passes por ele; desvia-te dele e passa de largo;”
Atitudes do Vencedor

Lembre-se que “a fé sem obras é morta” (Tiago 2:26). Você deve, cheio de fé, determinar-se a superar os desejos pecaminosos, e deve diligentemente confrontar o problema, bloqueando todas as avenidas do pecado. Você deve ter uma fé operante e não preguiçosa, esforçando-se e confiando em Deus.

O TRIBUNAL DE CRISTO

1°O que é o tribunal de Cristo?
È uma palavra grega que significa bema, uma plataforma elevada para receber a recompensa. Ou o Dia de Cristo que aparece 10 vezes no Novo Testamento. Fp 2:16; Rm 14:10-12; II Co 5:10.
Quando estivermos diante do tribunal de Cristo vamos ser recompensado pelo nossos frutos e pelas nossas obras.

2º Quem será o Juiz e qual será a legislação usada?
At 17:31 O Juiz no tribunal de Cristo será o próprio Cristo.
Jo 12:48 A legislação (lei) vai ser a Palavra de Deus, que já foi dita.
Com relação ao Tribunal de Cristo, não vai ser julgado segundo a cultura de um país e sim segundo a palavra de Deus (Hb 6:2).

3º No tribunal de Cristo vamos encontrar um juiz misericordioso ou um reto Juiz?
Ap 1:9-17 Ele é o reto Juiz.
I Jo 2:28 Temos que se preparar para não se envergonhar na volta de Cristo;assim como aconteceu com Adão.

4º O que será julgado no tribunal de Cristo?
Hb 4:13 Podemos dividir o Julgamento e 3 partes.

1) O envolvimento na obra.
O que eu contribui no reino de Deus.

2) Como nós estamos edificando a nossa própria vida.
Como foi a edificação da minha vida desde o dia que eu me converti.

3) E como nós cuidamos do nosso corpo que é templo do Espírito Santo.

domingo, 1 de agosto de 2010

Poderei ter outra oportunidade após a morte?

Pergunta: Eu respeito as pessoas que acreditam no céu, mas no que me diz respeito, vou arriscar. Afinal, se há vida após a morte, depois de eu morrer Deus vai dar-me outra oportunidade para ser salvo, não vai? Foi isto que me disseram, e eu espero que seja verdade. - H.F.

Resposta: A Bíblia não ensina, em nenhum lugar, que teremos uma segunda oportunidade para nos voltarmos para Cristo e sermos salvos depois de morrermos. (Ela também não ensina a reencarnação, a crença de que voltaremos à terra repetidas vezes, afim de podermos ter outra oportunidade após a morte.)


Na realidade, indica exactamente o contrário. Em vez disso, diz que o que fizermos de Cristo agora irá determinar o nosso destino eterno - ou no céu com Deus, ou no inferno separados de Deus para sempre. A Bíblia diz: "… aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hebreus 9:27).

A mesma advertência foi feita por Jesus, quando ele contou que um homem rico que tinha ignorado Deus toda a sua vida morreu e foi para o inferno. Lá, ele pediu que lhe fossem dadas algumas gotas de água - mas era tarde demais. Foi dito pelo mensageiro divino "… está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tão pouco os de lá passar para cá" (Lucas 16:26).

Tratam-se de palavras sérias, e oro para que as leve a peito. Não coloque a sua alma em risco - que é o que você está a fazer neste momento. Em vez disso, creia em Cristo somo seu único Salvador,hoje. A porta do céu ainda está aberta – não adie a decisão, ou poderá ser tarde demais.


- Billy Graham