sábado, 21 de agosto de 2010

Movido Pela Eternidade

Pastor Silvio Galli e sua Esposa Mirian Galli
Fomos criados com a eternidade em nossos corações, e em nosso interior tem alguma coisa que diz que existem coisas alem de nossas existências terrenas.
O desejo da maioria das pessoas é viver a vida que vale a pena. Isso é um direito e é uma inspiração que vem do coração de Deus. Foi o que Moises pediu na oração: Faze com que saibamos como são poucos os dias da nossa vida para que tenhamos um coração sábio. Salmo 90: 12-7 (NTLH)
O QUE MOVE A SUA VIDA?
A palavra mover significa impulsionar, dirigir, controlar ou direcionar.
Outra definição é fornecer a força motriz. O que está guiando e motivando a nossa vida nessa terra? As coisas eternas ou temporais?

Todo e qualquer indivíduo tem sua vida dirigida por algo.
Qual a força que dirige sua vida?
Neste exato momento, você pode estar sendo dirigido por um problema, por pressão ou por um prazo limitado. Você pode estar sendo dirigido por uma lembrança dolorosa, um temor pungente ou uma crença inconsciente. Existem circunstâncias, valores e emoções que podem dirigir sua vida. Eis aqui cinco dos mais comuns.

Muitos são movidos pela culpa. Tais pessoas passam a vida inteira fugindo do remorso e ocultando sua vergonha. Pessoas dirigidas pela culpa são manipuladas por suas lembranças.
Muitos são movidos pelo rancor e pela raiva. Eles se apegam a magoas, sem jamais superá-las. Em vez de aliviarem sua dor através do perdão, revivem-na de continuo em sua mente. Algumas pessoas dirigidas pelo rancor "se fecham" e interiorizam sua raiva, enquanto nutras "explodem" sobre os outros. Ambas as reações são perniciosas não trazem nenhum benefício.
Muitos são movidos pelo medo. Seus temores são provavelmente' o resultado de experiências traumáticas e de expectativas ilusórias, do crescimento em um lar extremamente severo ou mesmo de predisposição genética. Independentemente do que tenha causado tal situação, pessoas dirigidas pelo medo com freqüência perdem correr oportunidades por terem medo de correr riscos. Em vez dis¬so, elas se comportam de maneira cautelosa, evitando riscos e tentando manter a situação vigente.
Muitos são movidos pelo materialismo: Seu desejo de adquirir torna o único objetivo na vida. O impulso de sempre querer mais baseia-a no conceito errôneo de que ter mais me tornará mais feliz, mais importante e mais protegido.
Muitos são movidos pela necessidade de aprovação. Eles permitem que as expectativas dos pais, esposas, filhos, professores ou amigos controlem sua vida. Muitos adultos ainda tentam ganhar a aprovação de pais que nunca estão satisfeitos. Outros são di¬rigidos pela pressão social, sempre preo¬cupados com o que os outros poderiam pensar. Infelizmente, os que seguem a multidão acabam normalmente perdidos nela. Não conheço todas as chaves do sucesso, mas uma chave para o fracasso é tentar agradar a todos.

COMPREENDENDO A ETERNIDADE
Precisamos ser movidos pela eternidade e fazer a vida valer à pena, não apenas hoje, mas por toda eternidade. E a Bíblia é muito clara quanto à forma de alcançar este objetivo, e se queremos ser motivados por aquilo que vai durar para sempre precisamos adquirir compreensão e entendimento o que significa a eternidade.

O QUE SIGIFICA A ETERNIDADE?
*O que é a eternidade?*Como ser definida? *Como pode ser compreendida?
Definições: Tempo indefinido, o estado de existência fora do tempo.A verdade é que a eternidade não pode ser compreendida mentalmente, nossas mentes finitas não conseguem captar conceitos relativos ao que perpétuo ou eterno.
E a eternidade quanto ao próprio Deus? As Escrituras afirmam que ele é de eternidade em eternidade. Antes que os montes nascessem e se formassem a terra e o mundo, de eternidade a eternidade, tu és Deus. Salmo 90:2

A ETERNIDADE FOI COLOCADA EM NOSSOS CORAÇÕES
Ainda que a eternidade não possa ser compreendida com a nossa mente natural ela foi colocado em nosso coração pelo criador. Nosso coração reconhece a eternidade, ela nasceu em cada ser humano.
A eternidade dura para sempre, ela não tem fim, entretanto não se trata simplesmente de um tempo que jamais se acaba. Para entender melhor a eternidade precisamos olhar para o próprio Deus, pois ele é ilimitado em poder conhecimento, sabedoria e eterno.
Por isso que a bíblia afirma no Salmo 14:1 “Diz o insensato em seu coração não há Deus”. Observe que o versículo não afirma Diz o insensato em sua mente.
A muitos ateus que negam enfaticamente a existência de Deus, mas lá no fundo eles sabem que Ele existe, pois esta certeza foi plantada lá no fundo de seus corações.

OS 2 PRINCIPAIS JULGAMENTOS ETERNOS
Muitas pessoas hoje em dia não estão edificando suas vidas sobre o que é eterno, ou seja, pela Palavra de Deus. Mas, sim sobre o pensamento cultural, tradições, suposições e percepções a respeito de quem é Deus. O problema de tudo isso é que você pode estar edificando sua vida em um fundamento defeituoso e por causa disso você pode cair em um buraco. Fico impressionado com a quantidade de pessoas que encontro que baseiam sua vida naquilo que não é eterno. Que grande engano! Como podem acreditar naquilo concedido pelas suas próprias mentes.

O GRANDE JULGAMENTO DO TRONO BRANCO
O Juízo Final - O juízo final é um assunto importante, pois as pessoas que estiverem diante do “Grande Trono Branco serão lançados no lago de fogo que arde com enxofre. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo. (Ap.20:14-15)
O inferno que vai ser lançado no lago de fogo, é um assunto que tem que ser levado a sério, no entanto temos a tendência de despistarmos o assunto. Costumo dizer que se pudesse tirar 2 doutrinas do cristianismo elas seriam o dízimo e o inferno. Pagaria um preço muito alto para afirmar: “Todos serão salvos”. Neste tribunal o Senhor dirá para aquele que ali estiverem: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam iniqüidade.
O Horror e a vergonha dos pecados revelados
Para essas pessoas, o juízo será um dia de vergonha. Seus pecados serão revelados, mas não como pecados perdoados. Imagine a lista sem declaração de perdão! Um pecado anunciado após outro deixando. Pecador emudecido diante de Deus. Aquelas pessoas que nunca quiseram andar com Deus, o dia do juízo será um dia de vergonha, ira e de horror.
O Senhor perguntará para o guarda Real: Seu nome esta inscrito no livro:
Nenhum incrédulo estará no céu com o Senhor quando deixar este corpo; o seu lar eterno e o Lago de Fogo.
Como mencionado anteriormente, os infiéis comparecerão perante o jul¬gamento que será conhecido como o Julgamento do Grande Trono Branco, e que ocorrera muito depois do julgamento dos crentes mencionado na pas¬sagem acima.

A ORDEM CRONOLÓGICA DOS ACONTECIMENTOS
- O arrebatamento da Igreja
- Jesus voltara a esta terra com os exércitos do céu vencera o anticristo,
- lançará Satanás em prisão,
- estabelecerá o Seu governo em Jerusalém por mil anos.
- Depois disso, Satanás será solto do poço sem fundo e lhe será permitido enganar as nações mundialmente por um curto período.
- Descera fogo do céu e consumira os rebeldes, e o diabo será lançado no Lago de Fogo por toda a eternidade.
- E todos os ímpios e incrédulos levantar-se-ão do Hades para compareceram diante do Grande Trono Branco.
Jesus se refere a isso como a ressurreição do juízo (ou da condenação)
E sairão das suas sepulturas. Aqueles que fizeram o bem vão ressuscitar e viver, e aqueles que fizeram o mal vão ressuscitar e ser condenados. (João 5:29). Todos aqueles cujos nomes não estiverem escritos no Livro da Vida serio lançados no Lago de Fogo.

O TRIBUNAL DE CRISTO
Tu, porem por que julgas teu irmão? E tu por que desprezas o teu? Pois todos compa¬receremos perante o tribunal de Cristo.Assim, pois cada um de nos dará contas de si mesmo a Deus. Romanos 14:10-12
“Todos compareceremos perante o tribunal de Cristo”. A quem Paulo está se referindo, aos crentes ou a incrédulos?
Ao examinarmos esta passagem das Escrituras no seu contexto, não há pos-sibilidade de mal entendidos: trata-se dos crentes. Ele menciona a seriedade do fato de um cristão julgar ou desprezar um irmão, e aqueles que fazem isso terão de prestar contas. Portanto, não apenas os incrédulos comparecerão diante de Deus no juízo, mas também todos os cristãos se apresentarão diante do trono de Deus para prestarem contas de suas vidas aqui na terra. Isso é enfatizado ainda em sua carta aos Coríntios.
Entretanto, estamos em plena confiança, preferindo deixar o corpo e habitar com o Senhor.Porque importa que todos nós compareçamos perante o tribunal de Cristo, para que cada um receba segundo o bem ou o mal que tiver feito por meio do corpo. E assim, conhecendo o temor do Senhor, persuadimos os homens e somos cabalmente conhecidos por Deus; e espero que também a vossa consciência nos reconheça.(2Co 5:8,10-11)

Mais uma vez, fica evidente que Paulo não esta falando sobre o julgamento dos pecadores, mas dos cristãos. A sua afirmação "Preferiríamos estar fora deste corpo, pois então estaríamos no céu com o Senhor" não deixa margem para a dúvida quanto a quem ele esta se dirigindo. Nenhum incrédulo estará no céu com o Senhor quando deixar este corpo; o seu lar eterno e o Lago de Fogo.
Por outro lado, o julgamento do crente ocorre muito antes do Julgamento do Grande Trono Branco. O tempo exato não esta expresso claramente nas Escrituras; entretanto, sabemos que ele se realizara em algum momento de¬pois do arrebatamento da Igreja nas nuvens e antes que o reino milenar de Cristo se inicie. Portanto, há aproximadamente mil anos separando os dois maiores julgamentos que já houve e que já haverá.
O Tribunal de Cristo e literalmente o tribunal divino de Deus. As escrituras afirmam que o Pai confiou todo julgamento ao Filho (João 5:22). Jesus Cristo não e apenas o nosso Salvador, mas Ele e o nosso Juiz e em breve julgará Sua própria casa. A maneira mais simples de se definir a palavra original para julgamento e dizer que é de uma decisão que resulta de uma investigação, a favor ou contra.
Há muitas pessoas na igreja que não estão cientes de que terão de prestar contas do que fizeram durante sua curta permanência na terra. Muitos têm a idéia errônea de que todo julgamento futuro foi erradicado com a salvação. Na verdade, o sangue de Jesus nos limpa dos pecados que nos impediriam de entrar no reino; entretanto, de não nos exime do julgamento de como nos conduzimos como crentes, seja bem ou mal.

O TEMOR DO SENHOR
O que e temer ao Senhor? E termos medo dele? De jeito nenhum, pois como podemos ter intimidade com o Senhor (que e o Seu desejo sincero) se ficar¬mos amedrontados diante dele? Deus veio para revelar-se a Israel, para ter comunhão com eles como tinha com Moises, mas todos recuaram e recusa¬ram-se a se aproximar. Moises disse ao povo:
"Não temais; Deus veio para vos provar e para que o seu temor esteja diante de vós, a fim de que não pequeis". Ex 20:20
As palavras de Moises parecem se contradizer. No entanto, ele esta indican¬do a diferença entre ter medo de Deus e temer ao Senhor; são coisas distintas. Alguém que tenha medo de Deus tem algo a esconder (lembre-se do que Adão fez quando desobedeceu no Jardim; ele se escondeu da presença do Senhor). Por outro lado, alguém que teme ao Senhor tem medo de estar longe dele (foge da desobediência).
Temer ao Senhor é honrá-lo, estimá-lo, valorizá-lo, respeitá-lo e reverenciá-lo¬ acima de qualquer coisa e de qualquer pessoa. E amar o que Ele ama e odiar o que Ele odeia. O que é importante para Ele é importante para nós; O que não importa para Ele não importa para nós.
Quando o tememos, trememos diante da Sua Palavra, o que significa obedecer-lhe imediatamente - quando não faz sentido, quando dói, quando não vemos os benefícios - e fizer
tudo para o cumprimento da Sua vontade. Desse modo, podemos dizer que sim, a manifestação do temor do Senhor e a obediência a Sua Palavra, aos Seus caminhos, as Suas leis.
As Escrituras nos dizem que o temor do Senhor é o princípio da sabedoria, ou - podemos colocar assim – é o fundamento da sabedoria.
A sabedoria é a capacidade de fazer as escolhas certas no tempo oportuno. Aqueles que fazem escolhas erradas sob pressão têm falha de sabedoria, e a Fonte da sabe¬doria e o temor do Senhor.

As Escrituras nos dizem que nossas vidas podem ser comparadas a cons¬trução de casas; em primeiro lugar, vem o fundamento, depois, levantamos a estrutura. Lemos: "Com a sabedoria edifica-se a casa" (Pv 24:3). Se ao edificarmos nossas vidas formos capazes de fazer as escolhas certas, então construiremos uma vida saudável que se apresentara com confiança diante do Trono do Julgamento. O principio ou o fundamento desta sabedoria e o temor do Senhor.

O QUE IMPEDE QUE NOS AFASTEMOS
Os cristãos não se desviariam se tivessem o temor do Senhor firmemente plantado em seus corações. Não escorregaríamos nem nos afastaríamos da nossa fome devoção a Jesus.
Não consideraríamos a Sua Palavra como coisa corriqueira nem a trataríamos de forma casual. Não flertaríamos com o peca¬do, que faz com que o coração dos crentes se endureça e finalmente desista (ver Hb 3:12-13). Jamais esqueceríamos de que tudo o que e feito e dito em secreta será proclamado publicamente no Trono do Julgamento. Veja o que Deus disse a Jeremias sobre as pessoas do Novo Testamento:

Eles serão o meu povo, e eu serei o seu Deus. Dar-lhes-ei um só co¬ração e um só caminho, para que me temam todos os dias, para seu bem e bem de seus filhos. Farei com eles aliança eterna, segundo a qual não deixarei de lhes fazer o bem; e porei o meu temor no seu coração, para que nunca se apartem de mim. Jr 32:38-40
Observe que Deus diz: "... me temam todos os dias ... para que nunca se apartem de mim”.

- Lucifer
"Lúcifer era o anjo que liderava a adoração no céu; ele era un¬gido, belo e abençoado. Mas ele não me temia; ele não permaneceu para sempre". Refleti sobre aquilo, e então ouvi o seguinte: "Um terço dos anjos que cercavam o meu trono e viram a minha gloria não me temiam; eles não permaneceram para sempre".

- Adão/Eva
''Adão e Eva andavam na presença da Minha glória. Eles tinham comunhão comigo, mas não me temiam. Eles não permaneceram na Minha presença para sempre".

- Os Crentes
O temor do Senhor nos da poder para permanecer. Ele nos mantém re¬gularmente obedientes a Palavra de Deus. Os crentes recebem a seguinte advertência: "Temamos, portanto, que, sendo-nos deixada a promessa de en¬trar no descanso de Deus, suceda parecer que algum de vos tenha falhado" (Hb 4:1; ênfase do autor). É interessante que Ele diz "temamos", em vez de "amemos". É o temor de Deus que nos impede de voltar ao pecado, e não o amor de Deus.

Ilus. O evangelista famoso que amava a Deus, mais não tinha temor
Então perguntei a ele: "Quando foi que você deixou de ser apaixonado por Jesus?"
Ele olhou para mim e respondeu sem hesitar: “lsso nunca aconteceu!" Muito desconcertado, respondi: "Mas, e quanto à violação de correspondência e ao adultério que você cometeu nos últimos sete anos, que são o motivo da sua prisão?"
Ele disse: ''John, eu amava a Jesus durante todo aquele tempo, mas Ele não era a autoridade suprema em minha vida" (Ele não temia a Deus). Então ele disse algo que me paralisou: "John, há milhões de cristãos como eu.
Eles chamam Jesus de Salvador e o amam, mas não o temem como seu Senhor supremo". Aquela altura, uma luz se acendeu dentro de mim de mim. Percebi que podemos amar a Jesus, mas que apenas isto não nos afastarmos dele. Temos de temer a Deus também. Lembre-se das palavras de Moises: "Deus veio para vos provar e para que o seu temor esta diante de vós, a fim de que não pequeis” (Êx 20:20)
E o temor do Senhor que nos dá poder para permanecermos, não nos desviarmos de nossa obediência a Deus, como fizeram Lúcifer, um terço dos anjos, Adão, e os muitos na igreja que apostarão nestes últimos dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário