segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

A fonte de filhos indisciplinados


<>Imprimir
Nós vemo-los na assembleia. Nós vemo-los nos acampamentos de verão. Nós vemo-los na escola. Filhos indisciplinados. Alguns deles não têm respeito absolutamente algum pela autoridade. Outros são desordenados, não apenas no seu comportamento, mas no seu vestuário e no seu trabalho. As vidas deles caracterizam-se pela desordem. Os seus quartos em casa parecem os escombros da explosão duma bomba. Os seus livros escolares são caóticos. Eles nunca são pontuais, e observam programas de TV violentos e outros não recomendáveis fora de horas. A lista poderia continuar, mas geralmente falando vemos filhos que, a menos que se produza uma mudança, caminham vertiginosamente para uma vida de desordem, caos, e dor.

Donde vêm estes filhos? A verdade é que a maioria deles provem de pais indisciplinados. Pais cujas vidas são igualmente caóticas. Pais cujas vidas são agitadas e frenéticas, e que não têm a disciplina para disciplinarem as suas próprias vidas, deixam as vidas dos seus próprios filhos entregues a si mesmas (Prov. 13.24:Efé. 6.4). Mães que não são donas de casa (Tito 2.5), e que elas mesmas pouca ordem têm nas suas vidas. Pais que não vêm com consistência aos cultos, e cuja agenda está tão cheia que não têm espaço para as coisas espirituais, e para os filhos. Não admira os filhos serem deixados erguerem-se numa atmosfera onde ninguém lhes diz quais as fronteiras, e ninguém lhe ensina a discernir o certo do errado.

Os filhos são normalmente um reflexo dos seus pais (Efé. 5.1). Filhos indisciplinados usualmente são provenientes de pais indisciplinados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário